domingo, 4 de setembro de 2011

Eu não sei amar ninguém

Existem três tipos de seres humanos. Os que sentem, eles sabem amar, eles sabem odiar, eles tem seus corações partidos, eles sentem culpa. Os que não sentem, eles não sabem amar, eles não sabem odiar, eles não tem os corações partidos, eles não sentem culpa. E os que sentem pela metade, ou amam, ou odeiam, eles não sabem sentir de verdade, mas também não são frios.
Estes que sentem pela metade parecem completamente normais, eles agem como se nada acontecesse, eles sorriem, eles choram, eles podem ser qualquer um, mas lhes falta algo. Não é possível dizer o que, simplesmente falta. Eu sou um desses, e essa sensação de falta, esse vazio, dói. Não, não é dor, é outra coisa. É como se em algum momento tivessem arrancado algo de mim. Ou tivessem esquecido de colocar uma peça.
Não sei o que os outros que sentem pela metade não sentem, ou se eles existem, espero que existam, seria ruim demais ser a única da minha espécie. Mas eu não sei amar, não sei me apaixonar. Esse amor é distante demais, não imagino o que seja viver e morrer por alguém, querer ficar 24 horas perto de alguém.
Preciso que alguém me doe um coração inteiro, um que não tenha esse defeito de fabricação. Ou pelo menos me digam onde posso comprar um novo, pode ser usado também, eu não me importo, contanto que ele sinta. Me deem o número do SAC de órgãos com defeito, me digam com quem preciso falar, não me importo de ficar ouvindo aquela musiquinha chata, desde que eu fale em algum momento com alguém que possa resolver meu problema. Talvez seja só um botão que precise ser acionado, ou um fio que se soltou. Talvez seja algo simples e fácil de consertar. Eu só não sei como fazer isso.
Não me digam que preciso aprender a me aceitar. Como alguém pode viver sem amar? Não admito a possibilidade de ser assim. Eu estou assim. É alguma doença. Algo que deve ter cura. Em algum lugar do mundo alguém deve estar estudando esse tipo de ser humano, deve estar tentando entender porque afinal de contas só sentimos pela metade. E essa pessoa vai achar uma cura, vai sim.
Posso sonhar, não posso? Pelo menos isso não me foi privado, não sei amar, mas sei sonhar. Um dia talvez, um dia qualquer, pode ser amanhã, ou daqui a 10 anos, alguém vai chegar e me dizer: "Tome isso, isso vai te fazer amar, vai te mostrar o que é ter o coração partido. Tome, vai te fazer bem".

2 comentários:

  1. Nooosa! Eu que pensava ser a unica anormal no meio dessa normalidade que eles chamam de amor ou paixão.

    ResponderExcluir
  2. Eu não consigo amar ninguém é muito ruim isso,eu fui na igreja e a moça disse que uma pessoa sem amor é uma pessoa sem valor,então isso me faz sentir mal,não sei mais o que fazer :/

    ResponderExcluir