quinta-feira, 10 de março de 2011

Monstros


Você está criando um monstro. Ele é feio, tem chifres, dentes podres, olhos famintos, garras afiadas. Sai espuma da boca dele enquanto espera por mais uma refeição. Ele se alimenta das piores coisas. Dos seus medos, das suas incertezas, das suas mágoas, dos seus ódios, dos seus planos de vingança, dos seus erros. Ele se delicia com cada novo fracasso, com cada questão mal resolvida.
Você não percebe mas ele cresce a cada dia, ele é a soma de todo o seu pior. Todo pensamento ruim, toda ação de maldade, todo olhar torto. Ele cresce. Você não vê, mas carrega ele por todo lado. Ele está aí, bem ao lado das coisas boas. Ele cresce. Seu pequeno monstro.
E um dia, quando você tiver esquecido do que é o bem, ele estará aí te lembrando o que é o mau. Te rasgando com as garras que ficaram cada vez mais afiadas. Te devorando com os dentes sujos com toda a sua podridão. Te fazendo lembrar de tudo que queria esquecer. E todos poderão ouvir seus gritos de dor e desespero, e ninguém saberá como ajudar, pois foi você que criou o monstro que te devora.
E nem se arrepender será o bastante, será tarde. Talvez antes, quando ele não era tão mau, você pudesse reverter, mas agora é tarde demais, você não tem mais forças para cometer maldades, agora ele se alimenta de você, ele te faz reviver cada ato ruim e se alimenta deles de novo. E vai doer mais do que você imagina. Ele vai penetrar cada vez mais fundo para buscar os mais íntimos detalhes, os mais perversos. E vai doer, e você se arrependerá, mas será tarde demais, seus últimos dias serão assim, agonizantes com o arrependimento de uma vida inteira. E o seu monstro consumirá todas as suas forças.

2 comentários:

  1. http://24.media.tumblr.com/tumblr_lcxkvkwSIW1qdxo4lo1_500.png
    Vi isso e lembrei desse post.

    ResponderExcluir